Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

http://osbastidoresdavida.blogs.sapo.pt

Decoração . Arquitetura . Design . Inspiração

À chegada do carteiro

2016-01-28 11.56.18.jpgFoto | Photo: Os bastidores no instragram

Cada vez faço mais compras online. Desta forma consigo comparar preços com maior facilidade, encontro produtos mais originais, a oferta é internacional e, embora dê sempre prioridade à produção Portuguesa, são muitas as vezes em que apenas encontro o que realmente quero além fronteiras. Cada vez tenho menos paciência para me enfiar em grandes superfícies comerciais e, com as miúdas, qualquer ida ao supermercado já é uma exaustão.

Estes brincos delicados chegaram hoje. Não são para mim, são para oferecer, e são mesmo a imagem da pessoa a quem se destinam.

Esta foi mais uma experiência feliz a juntar a tantas outras que tenho tido desde que comecei com os preparativos para o meu casamento. Com orçamento bastante reduzido até o meu vestido foi escolhido via internet e, não vou esconder, estava cheia de dúvidas e hesitações mas acho que o resultado acabou por ser bastante positivo.

 

Estas pequenas e delicadas peças de joalharia são da Minetta. Gosto bastante do estilo minimalista da marca e não me foi fácil escolher apenas uma. Felizmente não era para mim e sim para oferecer e ao ver os brincos tive a certeza que seriam estes a escolha certa para a pessoa em questão.

Deixo mais algumas peças desenhadas pela Sarah Holtom.

 

il_570xN.608717368_gtpj.jpg

il_570xN.746842868_2gku.jpg

il_570xN.632598187_cwm0.jpg

il_570xN.553282600_3eij.jpg

Fotos | Photos: Minetta

Os bastidores da vizinhança [ Yellowish ]

static1.squarespace.com.jpeTodas as fotos | All photos: Yellowish

Para lançar esta nova... digamos, rubrica, trago o blog delicioso da Patricia que fotografa fabulosamente bem e tricota cheia de paixão. A Patricia nasceu em Aveiro mas está a viver em Lisboa. É formada em Engenharia do Ambiente e tem uma loja cheia de coisas quentinha. Yellowish é muito mais do que um blog, é a reunião das artes que a Patricia reune em si mesma. É um espaço delicado que nos transmite paz, integridade, leveza e uma pura forma de amar.

O trabalho fotográfico da Patricia é encantador e eu estou absolutamente apaixonada pela forma singular com que ela torna o trivial em misterioso, em doce, belo.
Um espaço a visitar, até porque além das belas imagens ainda podemos aprender a fazer um pequeno-almoço de luxo ou um bolo de aspecto divinal e ainda sentirmos um pouco como nossas as suas palavras inspiradoras.

static1.squarespace.com1.jpetable+(2)+1.jpgwander5.jpg

wander11.jpg

wander12.jpg

Como conviver com as cores Pantone 2016

2016_Pantone_HossColor_chairs.jpgFoto | Photo: My fix it up life

A Pantone escolheu as cores para este ano, duas cores bem pastel, claras, serenas, nem carne nem peixe, o rosa quartz e o azul serenidade. Eu pessoalmente acho que são cores bonitas para um quarto de bebé, roupa de bebé e ainda as consigo imaginar como palete de um casamento mas... é só. Não que não reconheça alguma beleza na utilização delas em alguns ambientes menos esperados como é o caso de uma casa-de-banho ou uma cozinha. Mas quem é que aguenta viver anos a ler o jornal na sanita enquanto se tenta abstrair das paredes cor-de-rosa que tem à sua volta? Quem vai cozinhar numa cozinha azul pastel sem morrer de medo que a gordura salte para a parede? Para mim são cores de revista e não passam disso, não me consigo imaginar a viver com estas cores ano após ano e por isso, provávelmente, terão sucesso em situações mais descartáveis, como a roupa de bebé, uma camisa, uma toalha, uma tigela para os cereais mas será que terão o mesmo sucesso num sofá, um frigorífico, uma parede de azulejos, um lavatório?

708bac1f4313663b4109a464f4a16f82.jpg

Os Bastidores até entende a simbologia da Pantone na escolha destas duas cores. A tentativa de nos confrontar com ambientes mais calmos, relaxantes, menos densos e apressados, mais paz e tranquilidade. Mas a longo prazo são escolhas que cansam e por isso há que ter muito cuidado quando se tenta seguir as modas, podem não passar de meras esponjas de recursos financeiros, mais um apelo ao consumismo.
Quando estamos a pensar na decoração da nossa casa devemos pensá-la a médio/longo prazo. Ninguém vai pintar as paredes ou renovar a casa-de-banho todos os anos. Se sentirmos um apelo incontrolável de seguir as tendências, podemos sempre optar por ter um ambiente no geral neutro, tons de branco, cinzas claros ou cremes, que permitem a adição harmoniosa de outras cores nos detalhes como, roupa de cama, toalhas de banho, saboneteira, almofadas, loiças de cozinha, etc.

Estou a trabalhar num post cheio de sugestões para quem quiser adicionar uma pitada destes tons na sua casa. Fiquem atentos

Arquivo