Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

http://osbastidoresdavida.blogs.sapo.pt

Decoração . Arquitetura . Design . Inspiração

Decorar com menos dinheiro

9ef0efbd90c1281013ae590073eb0944.jpgFoto | photo: Kathy Kuo Home

 

Mais do que uma tinta com uma cor na moda, um papel de parede com um padrão mediático, o meu gosto recai essencialmente na mistura de texturas, na criação de sensações. A decoração de um espaço deve ser isso mesmo, o criar de uma sensação é, normalmente, por aí que começo quando decido mudar a decoração cá de casa, isso, e o orçamento sempre apertadinho, são os pontos mais importantes nas mudanças que vou fazendo por aqui.

 

Actualmente ando numa de mistura de estilos e de materiais mas tudo a fluir em direcção a um maior aproveitamento da luz natural, que aqui é tão escassa. Quando me mudei para esta casa, que é alugada, não entendi muito bem porque é que decidiram pintar-lhe as paredes em tons de creme e castanho cogumelo. Ainda demorou uns 3 anos até que eu me enchesse de coragem e metesse mãos à obra a fim de trazer luz para dentro de casa. Com um bebé de alguns meses e uma criança de 2 anos a co-habitar connosco no meio da confusão, lá fui pintando as paredes das salas de branco. A diferença foi imensa. Depois, com algum tacto, fui transformando a mobília escura que trouxemos da casa anterior, em mobília mais clara e adaptada às novas áreas e necessidades.

Não tem sido uma mudança rápida, e a maior testemunha disso é a mesa de jantar que permanece um elemento saído da oficina, meio pintada, meio por pintar, meio lixada, meio por lixar. Depois da empreitada levada a cabo no início deste ano, a remodelação do nosso quarto de casal que já gritava por atenção há um par de anos, aguardo dias de sol e menos frio para colocar a mesa no jardim e dar-lhe o trato que ela merece.

 

A casa vai ficando, lentamente, à nossa medida e, sem tintas de cores arrojadas ou papeis de parede caros e cansativos, vamos conseguindo, apenas com algumas texturas e elementos decorativos, dados por tecidos, apontamentos de madeira, quadros variados, flores e plantas, quebrar a nostálgia que as paredes brancas poderão, em algum momento, fazer passar.

Não precisamos gastar muito dinheiro para mantermos a nossa casa actual, fresca e acolhedora. Há pequenos elementos que por si só dão um toque especial a um espaço, por exemplo, um cadeirão, uma jarra, uma pintura, uma manta, um candeeiro, podem fazer magia. A Primavera está à porta (finalmente) e com ela chega a mudança. Nas lojas já entram as novas colecções mais leves e floridas e nós passamos olhos por tudo aquilo e só apetece trazer para casa toda aquela frescura e novidade. Atenção, não precisa ser assim, podemos começar por guardar as mantas quentes no bau, os ramos de pinheiro no abrigo do jardim, a toalha vermelha de mesa na gaveta e, com algum jeito e uns trocos, dar à casa o ar Primaveril que os nossos olhos precisam para nos esquecermos dos dias cinzentos que já vão pesando.

Em breve irei trazer ao blogue as minhas selecções neste sentido, fiquem atentos e guardem as vossas notas, mudar a casa não significa ficar falido

3 comentários

Comentar post

Arquivo